Petro: Criptomoeda venezuelana será apresentada como unidade de conta à OPEP

Todo o petróleo do país será comercializado em Petro

De acordo com a PDVSA, companhia petrolífera venezuelana, o país irá apresentar a criptomoeda estatal (Petro) como unidade de conta para o comércio de petróleo bruto para a OPEP (Organização dos Países Exportadores de Petróleo.

“Iremos apresentar o Petro à OPEP em 2019 como principal criptomoeda apoiada pelo petróleo”, disse Manuel Quevedo, presidente da PDVSA.

De acordo com a companhia, Manuel também declarou que a moeda será oferecida como unidade de conta para o comércio global de petróleo, afirmando que todo o petróleo nacional será comercializado em Petro.

A OPEP é uma organização intergovernamental constituída por 15 nações fundada na década de 60 em Bagdá, com o objetivo de criar uma regulamentação para os principais exportadores de petróleo do mundo.

A criptomoeda venezuelana foi lançada oficialmente no final do mês passado. Antes do lançamento, Maduro apontou que o ativo estaria disponível nas “seis exchanges mais poderosas do mundo”. Além de desconhecidas, algumas delas nem mesmo aparecem entre as 100 primeiras na lista do CoinMarketCap.

O WeBitcoin recentemente noticiou que os bancos venezuelanos começaram a mostrar saldos em Petro. Aparentemente, ao acessar o saldo da conta bancária, os clientes se deparam com dois valores: um em bolívar, a moeda nacional, e o outro em Petro.

Apesar das tentativas de inserir a moeda estatal, recentemente o Bitcoin atingiu recorde em volume de balcão no país, o que pode indicar que os venezuelanos não simpatizam com o ativo oferecido pelo governo.

FONTE: COINTELEGRAPH